O episódio de Grey’s Anatomy, “Out of nowhere” trouxe como tema a importância da tecnologia nos hospitais, embora tenha sido interessante, não foi aquele episódio que trouxe vários Cliffhangers  magníficos, ainda mais se observarmos que se trata de  um episódio de winter finale.

A primeira cena mostra Warren fazendo treinamento para bombeiros, a gente agradece a apreciação da paisagem. Meredith aparece concedendo entrevista por ter ganhado o Haper Avery. Jo está treinando seu discurso de residente para receber novos internos, essa parte foi engraçada, pois me lembrou o quanto temos que usar alguns artifícios para ganharmos certo “respeito” no mercado de trabalho. Não importa sua profissão, em algum momento você precisa impor certa dureza para que não passem por cima de você (lei da vida).

Os monitores do hospital começam a travar e dar problemas causando um desnorteio em todo mundo. Logo eles recebem uma mensagem para que se pague certa quantia em bitcoins, e então seus equipamentos e programas seriam liberados.

O FBI chega ao hospital para iniciar uma investigação e acabar com esse problema, mas o tempo é precioso e os pacientes necessitam de medicamentos, sangue, exames, etc. A liderança de Bailey em meio aquele momento se consiste em tentar acalmar a todos, para resolver tudo sem causar pânico. Eu acredito que o objetivo do episódio era trazer aquela sensação de suspense (quem lembra do episódio do atirador, sabe qual é a sensação), mas em alguns momentos a situação soava cômica e pouco acreditável.

Ainda sobre a liderança de Bailey podemos refletir o quanto é natural sua posição, ela mostra o quanto vale uma vida humana e deseja o mais rápido possível reaver todas as tecnologias para realizar os procedimentos e salvar vidas. Me fez pensar que Bailey demorou tanto para ser chefe, mesmo tendo tanto talento para tal cargo.

Jackson e Maggie estão trabalhando juntos. Jackson se abre com Maggie a respeito de seu pai, e diz claramente a frase que deixou Maggie encabulada: “Somos de famílias diferentes, graças a Deus por isso”. Já sabemos que Jackson gosta de Maggie, não sabemos o quanto, nem se vai dar em algo ou é só carinho. (Vocês gostam do casal? Eu particularmente acho eles fofos e combinam, mas não vejo aquela química avassaladora como Japril).

DeLucca só apareceu tendo relações sexuais com a interna que ainda não decoramos o nome porque não somos obrigados a simpatizar e decorar o nome de quem chegou ontem e mal se apresentou (hahahhaa)

Meredith está em uma verdadeira guerra com a tecnologia, fazer a cirurgia com a câmera ou abrir a paciente? Eles precisavam de sangue, e o único que tinha o sangue compatível com a paciente, foi o interno de óculos que ela escolheu por um motivo frívolo.

Richard usa a falta de tecnologia para mostrar aos internos e residentes técnicas antigas que não necessitavam de computadores. Interessante como ele se diverte ensinando.

Carina e Arizona mostram que sabem como trabalhar em equipe, a despeito de suas escolhas pessoais. (Carina é o charme em pessoa hein?!)

Karev está tentando salvar a vida de um menino, e este quer que o Alex namore a mãe dele, e por falar em Alex Karev, o maior Cliffhanger do episódio ficou com Jo que rever seu marido que chega do nada no hospital.

Em suma foi um episódio bem morno, mas deixaram alguns questionamentos para janeiro.

Obs. No site de Grey’s Anatomy na ABC tem algumas pesquisas para saber a opinião dos fãs a respeito de determinados acontecimentos ou personagens, vale a pena dar uma passadinha lá deixar seu voto e opinião.

 

 

 

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial
Facebook
Twitter
YouTube
INSTAGRAM