O episódio 4×07 foi o melhor até agora nessa temporada de The Flash? SIIIM!!!

Todo dedicado ao plot principal, foi direto e cheio de coisinhas que a gente gosta. Você começa a assistir e quer muito saber o que vai acontecer. Fazia tempo que não tínhamos essa sensação.

Sou apaixonada por histórias de origem e deve ter sido um dos motivos pelos quais gostei do episódio. Foi a vez de sabermos como DeVoe se tornou o supervilão que é hoje. DeVoe era professor universitário, obcecado por conhecimento. Ele fez o design de um dispositivo que aumentaria sua capacidade intelectual e Marlize, sua esposa, engenheira mecânica e agora comparsa no crime, o construiu. Mas eles precisavam de uma fonte de energia muito grande para o dispositivo funcionar. Adivinha onde eles foram atrás dessa fonte? Acertou, miserávi… no acelerador de partículas do S.T.A.R Labs!

Sim, aquele lá que transformou o Barry no Flash e mais um monte de meta-humanos. Na explosão do acelerador, nascia The Thinker, nome dado por Cisco, agora que o #teamflash acredita no Barry. Mas vamos chegar lá. Como tudo vem com um preço, DeVoe acaba ficando doente, pois seu corpo está sendo consumido pelo seu intelecto. Marlize mais uma vez usa suas habilidades e faz aquela cadeira especial, que já vimos nos outros episódios. É isso que mantém DeVoe vivo.

Mudando do vilão pro herói, Barry é espertinho e desconfiou de DeVoe, que pagou de bonzinho. Marlize e ele são inteligentes (hello!) e forjaram uma vida de “comercial de margarina”, para enganar polícia e todo #teamflash. Deu certo, a ponto do pessoal ficar preocupado com a sanidade de Barry. Sabemos que é por causa do roteiro, mas em muitos momentos Barry é exagerado, passional demais e não sabe abordar as pessoas. Você fica o tempo todo ansioso, esperando qual é a próxima besteira que ele vai fazer. E ele realmente vai lá e faz. Ele infringe tudo quanto é lei pra mostrar pro #teamflash que ele está certo, mas ninguém acredita. Até que ele vai confrontar DeVoe. E esta é a parte mais legal do episódio.

DeVoe está em sua sala de aula e Barry vai ao seu encontro. Temos aí aquela típica interação herói/vilão, que já vimos tantas vezes em tantos lugares, mas que funciona extremamente bem. O vilão fala do que ele é capaz e o herói promete pegá-lo. Simples, cliché, mas muito poderoso. A tensão ali é ótima. Pensei que o Barry até estaria gravando aquela conversa, mas ele já entendeu como DeVoe funciona, como ele prevê tudo. Então ele provavelmente sabia que não haveria chance de sair alguma gravação dali.

E então, quando Barry volta para os S.T.A.R. Labs e conta o que fez, todo mundo acredita nele! Como num passe de mágica, depois de passar o episódio inteiro duvidando até da câmera que o Barry achou no laboratório, na cabeça do Samuroid, o #teamflash começa a prestar atenção nos fatos da vida. São nessas coisas que o episódio peca. Todo mundo no time é muito inteligente, mas nesse episódio, viraram bonequinhos. Outro momento não tão legal é quando Barry decide roubar justo a caneca do DeVoe, que estava do lado do cara. Ele achou que o homem não ia perceber? Era mais fácil ter pedido. Pessoal poderia ter caprichado um pouquinho mais aí. Mesmo assim, ainda foi o episódio mais empolgante da temporada.

E agora o que quero saber é: Porque DeVoe deixou Barry chegar tão perto? Quais são os planos? Como Barry vai resolver essa? Savitar já deu a dica, mas quando é que vai acontecer?

Provavelmente depois do mega crossover, que chega no próximo episódio!

Até lá!

#flashpoint

  • A Iris estava caprichada na chatice. Barry tendo um colapso e ela pensando que era por causa do casamento. Nem tudo é por causa do casamento, Iris! Argh!
  • O quão fofo foi ver Barry e Iris no flashback do dia da explosão do acelerador de partículas? *-*
  • O Wally voltou! Espero que tenha serviço pra ele. 🙂

 

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial
Facebook
Twitter
YouTube
INSTAGRAM