Apesar de parecer bem mais leve que o primeiro, o segundo episódio da segunda temporada de This is Us decidiu definitivamente que temos que ver Jack cair e se quebrar. A imagem de bom moço e pai perfeito, vai ficando por terra a cada cena dele. Tiveram a pachorra de ”estragar” aquela cena linda onde ele dá o colar com a lua crescente para Rebecca, para poder mostra a verdade por detrás do momento. E eu achei muito bom. (Quem é que entende não é?). Todas as outras histórias acabam ficando ofuscadas nesse episódio. O impacto das ações do Jack para nós admiradores e o jeito maravilhoso de Milo Ventimiglia o interpretar, deixa todo o resto em segundo plano. Mas vamos manter o foco né? Então… Ao mesmo tempo que vemos Jack quebrar, também o vemos tentar se reerguer. O acompanhamos pela jornada que fez na primeira vez que tentou parar de beber. Encontrou no boxe uma saída temporária. Somos lembrados também de que o pai dele era alcoólatra, de que Jack lutou na guerra e de que ele odeia o trabalho que faz, uma forma de justificar talvez o porquê dele ter se rendido ao problema. Agora, na segunda tentativa, ele se deu conta de que não consegue sozinho e conta com o apoio da família. E pra  gente fica aquela questão: Até onde alguém é bom ou ruim? Quais são os seus limites? Vemos Jack sendo um apoio muito bom para Kate, por exemplo, enquanto no outro segundo o vemos colocar Whisky no café ou ir bêbado até a joalheria. Ele deixa de ser uma boa pessoa, porque é alcoólatra?

De Jack, vamos a Kate e eu já quero começar dizendo que são partes que tem me deixado realmente chateada. Sonho, muito mesmo, com um seriado onde mãe e filha se dão bem e a fonte de conflito é qualquer outra coisa. Estou cansadíssima desse tipo de história. Todos temos mães que nos influenciam de alguma forma e claro que muitos de nós também tem o tipo de problema retratado, mas parece ser o foco de todo e qualquer seriado. Chega. Então, já que não dá pra mudar, vamos falar sobre. Vemos Kate lidando com seus complexos novamente. Não quer que a mãe repare e diga que há algo errado com ela ou algo que precisa melhorar, o que ocorre desde que Kate era pequena. Ela internalizou que a mãe queria uma filha perfeita, uma cópia da própria Rebecca e levou isso para a vida toda. Acaba tratando a mãe de forma mal educada, mas pelo menos Rebecca agora sabe como Kate se sente de verdade. Rebecca não enxerga onde e quando fez o que Kate pontua, porém entende que pode ter acontecido sem que percebesse. Para mim, Kate, devido aos outros medos e complexos, acabou trazendo para si essa ideia sobre a própria mãe, que não é inteiramente verdade. Vamos vendo. A relação das duas parece que vai entrar numa nova fase, com mais entendimento. Assim espero.

E Kevin? Também é complexado. Ele volta pro seriado que fazia, The Manny, para o episódio final. Mas quer sair por cima, ser lembrado com um ator decente pelo menos. Sophie o apoia muito durante todo o processo. E a parte dele nesse episódio é basicamente isso. Tentar não se preocupar com os medos que tem e seguir em frente. Vemos também que, desde pequenos, Sophie o apoia incondicionalmente, sendo ele bom no que faz ou não. É por ela que ele tenta e o riso dela é suficiente.

Já para Randall as coisas não estão muito fáceis, devido a sua natureza perfeccionista. Beth, coitada, está passando um cortado. Os dois estavam na mesma página sobre a adoção, até Randall se deparar com a possibilidade de receber em sua casa uma criança que não é perfeita. Beth está 100% engajada na tarefa. Os papéis do primeiro episódio se inverteram. Numa conversa que, ao meu ver, foi um dos pontos mais legais do episódio, Kevin diz a Beth que o irmão nunca tenta fazer algo se não tem certeza de que vai ter sucesso e deixa escapar uma verdade para ela, que a faz relaxar um pouco. Quando o episódio termina, Randall e Beth estão na mesma página novamente. Ela o acalma, como sempre faz, e eles seguem. Beth merece MUITAS palmas. Tem que ter paciência para se lidar com alguém como Randall. 

E assim, esse episódio deixa aquela sensação de que sempre tem alguém que é nosso porto seguro. Sophie para Kevin, Beth para Randall, Jack para Kate, Kate para Jack e Rebecca para Jack também. E você? Quem é seu porto seguro?

Até semana que vem!!!

Ei, espera! Menções Honrosas!

  • Miguel. Sempre largado no churrasco. Pelo menos o Toby lembrou dele. (Odiei menos o Toby nesse episódio).
  • Imagens de Jack mais novo, pro coração bater mais forte.
  • Momento Lágrima(mas não muito): Jack confessando que é alcoólatra para Kate.

 

 

 

 

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial
Facebook
Twitter
YouTube
INSTAGRAM